sexta-feira, 29 de junho de 2012

0 comentários

Enfim, o Google trás novidades ...

 Pokebola do Google ... 

" O Google apresentou nesta quinta-feira novidades no seu navegador, o Google Chrome, no segundo dia de seu evento anual para desenvolvedores, o Google I/O. Brian Rakowski, diretor de produtos do Google Chrome, anunciou uma versão do navegador para iPhone e iPad. O evento acontece no Mosconte Center, em São Francisco, e mostrou também novidades na nuvem e um novo serviço de computação de alto desempenho para concorrer com a Amazon. (...) "

 Fonte: Terra Tecnologia (ler matéria na íntegra)

Não fiquei surpreso com nada apresentado na Google I/O, mas uma coisa temos que admitir, o oráculo anda trabalhando bastante e trás muitas novidades.

Geralmente o eveton I/O trás versões do Android e alguns aprimoramentos nos softwares do Google, mas neste ano trouxe também novidades na área de hardware.

Os Hardwares apresentados na Google I/O despertaram minha atenção, principalmente para a Pokebola, quer dizer, o Nexus Q, um media center pequeno e com características interessantes, principalmente a habilidade de trazer conteúdo que o Google anda correndo atrás, não sei se vai vingar, mas acende um alerta amarelo na Apple, na Amazon e nos "netflixs" da vida.

O tablet do Google feito pela Asus não é só uma resposta a Amazon como vários sites disseram, acho que também é uma resposta a Microsoft, dizendo claramente que não vai facilitar a entrada do Windows neste mercado tão concorrido e tão monopolizado ao mesmo tempo.

O Google Glass para mim ainda é um grande vaporware, fizeram uma baita apresentação, mas tudo ainda é muito conceito, o que ficou parecendo é que ainda a ideia precisa ser refinada, mas sem dúvida foi a coisa mais inovadora que o Google apresentou nos últimos tempos.

Para concluir, em software trouxe uma atualização esperada do Android, que não teve grande mudanças internas, com melhorias significativas na interface a alguns recursos que outros sistemas móveis já possui (muita coisa parecida com o Win8/WP8), com uma exceção, o sistema de buscas que promete saber o que você vai pesquisar antes mesmo de você fazer a pesquisa, algo que só pode ser feito se o sistema te espionar. Não é a toa já tem muita gente dizendo que o Google quer dominar o mundo, literalmente.

E o Chrome agora está no iPad, o que é uma mentira, assim como o Mozilla Junior, será mais um front-end lento e mal feito para o Safari.

E para completar, foi uma dos eventos de tecnologias mais caros que eu já vi, cada um pagou quase mil dólares por ingresso, e mesmo "ganhando" de brindes tables, telefones e netbooks, é muita grana para apenas 3 dias de conferências. Se você pagou, poderia pagar um ingresso para eu também no ano que vem? :D
0 comentários

Os antepassados da web ainda existem, e vivem morrendo ...

 
Terminal burro do MiniTel, conceitualmente muito parecido com os tablets, smartphones e thinkclients atuais ... 

" Nem todo mundo sabe, mas antes da popularização da internet, a França utilizava um sistema de comunicação com algumas características semelhantes, chamado Minitel. Utilizado a partir dos anos 1980 pelos franceses para os mais diversos fins - desde reservar passagens aéreas até acessar conteúdos eróticos - o serviço foi caindo em desuso com o tempo, e será desconectado definitivamente no próximo sábado. (...) "  

Fonte: Terra Tecnologia (ler matéria na íntegra)

A computação é uma ciência fascinante, por ser dinâmica e completamente descontrolada, as coisas ficam obsoletas de forma muito rápida, e muitas tecnologias não ficam tempo suficiente para entrarem na cultura popular e são totalmente esquecidas com o tempo.

Enquanto tem muito maluco por aí que ainda usa LPs ou fitas cassete ou mesmo andando de fusca por exemplo, da geração de pivetes atuais, quase ninguém sabe o que é um disquete, o que DOS, o que é conexão discada, a menos é claro que alguém mostre o que foram estas tecnologias ou você se você conhece a mesma no final de sua era.

Esta ultima é o meu caso, quando tive as minha primeiras experiências com computador, em 1994, em pouquíssimas situações eu cheguei a usar na escola onde estudava uma rede chamada de BBS, usei pouco da mesma, se somar todas as vezes que naveguei na BBS entre 1994/1995 não deve somar umas 2 horas. Aquelas telas de terminal com muitos caracteres (ou ASCII arts) coloridos e aqueles comandos chatos foi o máximo de conectividade que tive nas minhas primeiras experiências com computadores. 

Mas a web já estava aí e depois que a escola onde estudava sofreu um upgrade nas maquinas e na rede, e mais tarde no curso de computação que iria fazer e eu ter finalmente ganhado meu PC, nunca mais ouvi falar de BBS, e é um negócio estranho, pois eu usei o BBS por pouco tempo, sei como ele funcionava, mas não lembro de quase nada do mesmo, pouca coisa ficou na minha memória, e isto é um problema quando alguém pergunta o que tinha na BBS, fico sem saber responder. 

Este minitel que será morto amanhã é algo muito mais antigo que o BBS, e chegou a ter algo semelhante no Brasil, chamado de VideoTexto, vejo muitas pessoas que viveram na década de 1980 falando deste serviço, que eu nunca usei e só sei o que me contaram ou o eu li por aí.

Mas é legal ver estes antepassados da tecnologia atual morrendo, isto trás de volta várias tecnologias antigas que foram totalmente limadas da cultura popular, e pelo menos nós que tentamos nos manter bem informados, acabamos procurando a respeito e descobrindo que muitas destas tendências atuais, como a computação em nuvem na verdade já foram executadas em algum momento.

O Minitel é totalmente em nuvem, não funciona sem assinatura e uma linha de telefone, algo que as gigantes da tecnologia atual como o Google e a Apple tentam implantar em massa, na verdade já foi feito por uma empresa francesa a mais de 30 anos atrás.

Do passado tiramos grandes lições, e podemos concluir que o Minitel, esta geringonça francesa estava conceitualmente muito além de seu tempo, e que a história é cíclica, tudo se repete em algum dado momento. Isto já basta para refletirmos, não é?

terça-feira, 19 de junho de 2012

0 comentários

Finalmente o tablet da Microsoft aparece ...

Demorou, porém mais uma lenda tecnologia agora vira realidade! 

" São Paulo - Depois de muito mistério, a Microsoft anunciou, nos Estados Unidos, o Surface. O tablet, que vem com o novo sistema operacional Windows 8 instalado, terá a missão de combater o iPad, tablet vendido pela Apple – e líder do mercado. (...) "

Fonte: Info (ler matéria na íntegra)

Este anúncio misterioso e repletos de rumores da rádio peão criou um frenesi intenso neste final de semana no mundo da TI, muitos especulavam se seria mesmo um tablet que a Microsoft ia apresentar ou alguma coisa relativa ao Xbox.

Bom, 2012 é um ano que vai ficar na história da tecnologia pelo simples fatos de lendas como o Google Drive e o tablet da Microsoft finalmente virarem realidade.

No longínquo ano de 2008 eu falei sobre o protótipo do Surface, que era uma mesa computadorizada, um ipad gigante, pode não ser bem o que eu imaginei (e nem o que a Microsoft imaginou), mas o Surface evoluiu e agora desponta como o futuro da tecnologia Windows (eu erro muito aqui no Vox, por isso quando acerto faço questão de lembrar :D)

E a pergunta que todo mundo me fez ontem e hoje de manhã: O que eu acho do Surface? Acho que é uma resposta tardia à Apple, não trás nenhuma novidade tecnológica (a Asus já tinha desenvolvido um "tablebook" que também tinha um teclado destacável) porém, tem tudo para dar certo, principalmente por que existirá uma versão x86 do dispositivo.

É muito cedo para afirmar qualquer coisa, mas a tendência é que o Surface vai despertar a atenção dos usuários mais resistentes e conservadores, que amam o PC Desktop para o mundo mobile. É claramente um equipamento de transição (como foi aqueles PCs media center de antigamente), agora teremos um PC tablet, que vai encaixar-se como uma luva com a nova interface do Windows porém mantendo a antiga (acho que a versão x86 terá vendas maiores que as versões em ARM, pelo menos neste primeiro momento).

E você, planeja adquirir um Surface com o Windows 8 ano que vem? Vai dar certo ou não? Fique a vontade para comentar!

PS: Poucas postagens no Vox nestes últimos dois meses por três motivos: Pouco tempo disponível, uma atenção maior no Chaos MenuGames (correções de bugs) e por fim, poucos assuntos para comentar, afinal de contas, ficar repetindo opiniões pode ser cansativo. Espero eu que as coisas melhorem e eu consiga mais tempo livre e novos assuntos para comentar :D
0 comentários

O Junior tem tudo para ser mais um projeto capenga da mozilla ...

Chamar um front-end do Safari de browser já é demais ... 

" Durante um evento para desenvolvedores, a Mozilla, criadora do navegador Firefox, apresentou uma versão do browser para iPad chamada Junior que, segundo a empresa, simplesmente navega na internet. (...) "  


Antes de falar do Microsoft Surface, quero comentar um outro anúncio que foi realizado ontem, trata-se da intenção da Mozilla em lançar um "browser" para iPad que ganhou o codinome de Junior

Primeiro vamos esclarecer uma coisa: O Junior não é um browser, será uma front-end (em português claro, será uma capa, uma máscara) para o Safari, que é o único browser de verdade que a apple autoriza para funcionar no iOS.

Nisto eu tenho uma opinião um pouco radical. Se a Apple não deixa portar o Firefox/Gecko para o iPad, então simplesmente o ignore-o ou crie uma solução alternativa, como fez a Opera, que ao invés de fazer uma capa para o safari, fez apenas um aplicativo cliente de um proxy especifico para renderizar as páginas via Presto

Mas eu entendo a posição e a pressão que a Mozilla deve estar passando, já que a versão Mobile do Firefox só existe para o Android e para o Maemo, é preciso aumentar o leque de opções para o usuário, mas abandonar todo trabalho feito nos últimos 15 anos não pode trazer bons resultados.

Acho que esta será mais uma experiência que vai sair atrasada, não vai agradar e ficará tomando poeira em algum fórum ou repositório da Mozilla.

Acho que a Mozilla deveria investir mais de seus parcos recursos na melhoria do Fx Mobile para Android e WP (e WinRT, não acho que a M$ vá conseguir manter um modelo fechado como a Apple por muito tempo, e como conhecemos bem o Windows, sempre vai ter brechas para suprimir as limitações de API) e no B2G.

Vi algumas opiniões dizendo que "esta será a saída honrosa da Mozilla do Gecko para o WebKit", não acho que isto vá acontecer, pois o próprio WebKit é um fruto do motor Gecko.

O Mozilla Gecko é um ótimo e estável motor de renderização, e ao contrário do que muita gente pensa, não é ele que fica travando o Firefox, e sim o XUL, que é a framework que gera a interface do programa, esta sim, acho que com o tempo vai ter que passar no minimo por uma reforma profunda ou até mesmo ser substituída.  Quem sabe o Junior não abra novos conceitos para uma melhoria no XUL? Vamos torcer!

quarta-feira, 13 de junho de 2012

1 comentários

[especial] Firefox 14 Beta 6

Firefox 14 beta 6 no Windows 7 

Disponível no canal beta da mozilla desde sexta-feira, o Firefox 14.0b6 (?!?) trás alguns aprimoramentos interessantes, e como é de costume, o Vox sempre testa e trás um resumo do que vem por aí.

Obs: As imagens deste post estão em miniaturas para melhorar o carregamento da página, para visualizar as mesmas basta clicar nelas para abri-las em alta resolução. 

*Beta 6? 

A priori eu pensei que alguém tinha cometido um erro ao publicar a versão beta, mas na verdade foi algo proposital para alinhar as versões betas dos diversos dispositivos.

A versão estável mobile do Firefox, principalmente a versão para Android ainda está na versão 10 (Firefox ESR), isto se deve por que a mozilla vem corrigindo diversos bugs na nova interface do Firefox mobile, por isso nenhuma versão beta desde a 10.0 foi promovida, porém, parece que na versão 14 a coisa vai, e como o Firefox 14 entrou em beta há 6 semanas atrás na versão mobile, ou seja, a mesma está no Beta 6 e para evitar confusão, eles estenderam a contagem para a versão Beta do destkop. Então na versão desktop o "Beta 6" é o primeiro beta e na versão mobile, o mesmo é a sexta versão beta.

É confuso, mas eles prometeram que a partir da versão 15 tudo volta ao normal! :P 

*Mudanças gerais

Enquanto na versão 13 houve mudanças visuais a versão 14 trás apenas novos recursos internos e alguns aprimoramentos interessante (incluindo no visual).

Internamente a mozilla vem empenhando-se em incorporar o Firebug as ferramentas nativas de desenvolvimento, desta vez o Dev Tools tem suporte a Point Lock/Pseudo Class lock algo que só vai deixar alegre aquele coitado que desenvolve em CSS.

Além disso, mais alterações "MemShirink" foram realizadas, desta vez foram incluídos novo pontos de medição de memória e correções de bugs de vazamentos de memória.

A pesquisa do Google incluída no Firefox passa a utilizar o https com protocolo SPDY, o que deixará a busca mais segura e segundo o Google, mais rápida também.

E pequenas mudanças para o MacOS X lion que para quem usa MacBook ou iMac é sempre bem vindo.

E por fim, suporte a captura do mouse em aplicações html5, o que é ótimo para jogos!  

*Mudanças visuais barra de endereços: fim dos favicons, botões flats e autocompletar

 

Na imagem acima vemos três aprimoramentos de uma vez só: Primeiro o favicons não serão mais exibidos na barra de endereços, o espaço onde ficava o ícone do site foi substituído por um planeta. Este ícone do planeta só irá mudar se você estiver utilizando um site seguro legitimo, então o mesmo vira um cadeado (dependendo da segurança do site, o cadeado pode ficar verde (alta criptografia), cinza (criptografia básica) e vermelho (certificado inválido). Em site com identidade comprovada, aparecerá também o nome do mantedor.

A segunda mudança é uma funcionalidade que existia até o Firefox 3.6 e que agora está de volta: O auto completar endereços, como vocês podem ver acima, não há diferenças da funcionalidade entre o 3.6 e o 14.0b6, porém durante o uso o mesmo ainda está um pouco bugado.

Por fim, o contorno nos botões da barra de ferramentas sumiram, para os programadores nós chamamos isto de "botões flat". Alguns ícones também foram ligeiramente modificados.

* Desempenho

 

Em compração ao teste passado, praticamente não houve mudanças, apenas tivemos uma melhoria nos números finais, enquanto os numeros de ínicio ficaram exatamente iguais.

Vamos aos números:

Memória de Trabalho Firefox 14.0b6 Firefox13.0b3
Inicio 25 MB (=) 25 MB
Fim 81 MB (< 04 MB) 85 MB

A Memória de confirmação teve um resultado parecido com a memória de trabalho, o que dá para concluir que as alterações MemShink desta versão foram para corrigir vazamentos e discrepâncias que acometeram a versão anterior.
Memória de Confirmação Firefox 14.0b6 Firefox13.0b3
Inicio  31 MB (=) 31 MB
Fim  88 MB (< 03 MB) 91 MB

Em navegação normal, houve uma grande melhora, principalmente se você assiste muitos vídeos ou acessa muitos sites em Flash, recomendo você atualizar o plugin flash de seu computador para a versão 11.3, pois tanto o Firefox quanto o Flash agora aplicam um isolamento de memória e até sandbox, que faz o consumo de memória do Firefox não só ficar menor como o mesmo fica muito mais estável e menos suscetível a travamentos. Em duas horas de navegação a média de consumo ficou em 120 MB com pico de 296 MB (memória de trabalho).

Como eu posso repetir os testes?  

Muita gente me pergunta e por isso colocarei esta explicação em cada novo especial do Firefox. 

Nossos testes não tem nenhum segredo. Se quiser repetir o teste em sua casa, faça uma instalação limpa do Firefox beta (incluindo na criação e uso no teste de um novo perfil de usuário), com todas as extensões e temas desativados e sem página inicial.

Inicie o firefox e depois o gerenciador de tarefas de seu Windows. Espere o valor estabilizar e você terá a medida de Inicio. Para fazer a medida de Fim, basta acessar os nossos 3 sites, o Vox, o site do Chaos MenuGames e o fórum. Navegue por 5 minutos pelas páginas, quando terminar deixe o FF em repouso (aproximadamente 30 segundos á uma minuto), até o numero do consumo de memória estabilizar.

Eu evito de abrir muitas abas, o teste é feito com apenas 3 abas aberta. A maioria dos testes feitos por aí levam em conta que a maioria dos usuários abrem no máximo 5 abas quando navegam. 


*Conclusão 

 

Já virou padrão, depois de grandes alterações vem um período morno de versões com apenas aprimoramentos, e o Firefox 14 faz parte deste circulo, mas no conjunto da obra, vem com melhoria significativas e vale sim apena o upgrade

Não acredite apenas no que eu digo, siga estas instruções e experimente a versão beta clicando no botão abaixo.

Download Beta


PS: Botão RESET no Firefox 13

Muitas pessoas acharam que eu tinha esquecido de mencionar no especial anterior a função de Reset no Firefox 13. Esta função só foi ativada na versão 13.0 beta 5 apenas se você executasse o Firefox no perfil padrão (default). Como testamos a versão beta 3, então a culpa não foi minha :D

Se você já tem a versão final 13.0 e quiser dá um reset, basta digitar "about:support" (sem as apas) e clicar em "Restaurar firefox". Para quem sentiu falta, aí está:

 

Eu não testei esta funcionalidade e quem utilizou disse que o mesmo apaga tudo preservando apenas o que é listado (extensões e configurações vão para pqp), portanto, utilize apenas em último recurso, para remover um vírus ou restaurar o firefox sem precisar de uma reinstalação!