segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

0 comentários

Ano novo, vida nova e velhos aborrecimentos ...

" ... Já no setor público, a década de aperto foi um passeio para quem estava protegido no intramuros da estabilidade no emprego e do orçamento frouxo.

No Poder Judiciário, o gasto com salários nos últimos dez anos subiu quase seis vezes mais do que a média do funcionalismo federal. Os tribunais e suas extensões também empregaram 28% mais gente.

No Legislativo (o glorioso Congresso), a despesa com salários aumentou duas vezes mais do que a média do funcionalismo, e 45% mais pessoas foram empregadas. Já o Executivo, o mais "contido", empregou 5,5% mais funcionários.

A média salarial dos ocupados no Brasil hoje é pouco superior a R$ 1.100.

Já entre os funcionários públicos do Legislativo, ela é superior a R$ 9.700 para os ativos; no Judiciário, R$ 10.300; no Ministério Público, R$ 12.000. No Executivo (que emprega mais gente) o salário médio é superior a R$ 4.400 entre os servidores civis.

Note: todos esses valores contra apenas R$ 1.100, média do rendimento de todos os brasileiros. ... "

Fonte: Folha online (ler editorial na integra)

"Apenas para vc entender o trecho do texto acima, ele fala da diferença de salários entre o setor publico e privado!

Bom, nem tudo que ele falou é verdade. Tá, funcionário publico tem muita culpa pelas ineficiências do governo, mas nem todos teve aumentos de salários, muito pelo contrário! Não estou defendendo ninguem, porém, como estou de passagem no setor publico, estou tendo uma percepção diferente do mesmo, seja de seus apectos negativos (q são muitos) ou do seus aspectos positivos.

O Setor de Saude, educação e segurança publica, estão em geral, com os seus salários congelados a mais de 10 anos .. e se fosse só isto, não seria tanto problema. Os cargos mais baixos do nivel operacional são os mais baixos, e os burocratas são os mais alto, quando, deveria ser ao contrário!

Seja lá o que for, não vai mudar em 2008, ano de eleição e que não se pode mexer nesta legislação!

Enfim, deixa estás pendengas pra depois, hj, ultimo dia do ano, queremos mais é esquecer este Brasil confuso e comemorar o novo ano que vem! Em 2008 pretendo fazer umas mudanças no vox, acho que vão gostas, então Aguardem ...

Feliz Ano Novo, muita paz, comida,saúde e sidra no ano nascente, ou melhor dizendo, feliz Engov :D "

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

0 comentários

CPMF morreu! será??

" A oposição contou com o apoio de senadores da base aliada para conseguir derrotar a proposta de prorrogação da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) no plenário do Senado. Além dos 27 parlamentares do DEM e PSDB, os senadores Mão Santa (PMDB-PI), César Borges (PR-BA), Geraldo Mesquita (PMDB-AC), Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE), José Nery (PSOL-PA), Romeu Tuma (PTB-SP) e Expedito Júnior (PR-RO) votaram contra a prorrogação do "imposto do cheque".

O governo foi derrotado com uma diferença de quatro votos, já que precisava do apoio de 49 senadores para garantir a vigência do "imposto do cheque" até 2011. Apesar do governo enviar ao Senado propostas para flexibilizar a cobrança da CPMF, os líderes da base aliada não conseguiram convencer os governistas "dissidentes" a votarem favoravelmente à matéria.

Em contrapartida, os 13 senadores do PSDB votaram unidos contra a prorrogação da CPMF, apesar da pressão de governadores tucanos para que aprovassem a manutenção do "imposto do cheque". "

Fonte: Folha Online (ler matéria na integra)

Imposto no Brasil é que nem vírus, morre um, nasce cinco! É por isso que não estou muito contente com o fim da CPMF, pois o governo, que eu conheço bem, com certeza vai inventar novas formas de substituir o que vai perder, e no fim, acabaremos de uma forma ou outra, pagando mais do que nós pagariamos se a tal "contribuição" obrigatória continuasse !

Enganam-se que acha que isto é o inicio de uma reforma tributária, a oposição só derrotou o governo para ter um trunfo nas eleições municipais no ano que vem, caso o contrário, o governo tinha com certeza vencido, "convencendo" aqueles senadores mais rebeldes, por assim dizer!

Enfim, eu, vc iremos se livrar de um imposto injusto, porém, com a política brasileira atual, pode esperar, outros impostos vão surgir, e talvez até a "mardita" CPMF volte, pois não se esqueçam, a CPMF já foi duas vezes extinta (1994 e 1997) e voltou 6 meses depois!

Fica a pergunta: Será? Será que alegria de pobre dura pouco? :D