quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

certificação: Microsoft Kids ...


A certificação não é fácil, mas tb não é impossível ...

"SÃO PAULO - Se você precisa de alguém para configurar um servidor, pode contar com os serviços de um jovem de 8 anos.

O estudante macedônio Marko Calasan se tornou uma estrela em seu país esta semana ao ser aprovado num teste para Microsoft para ter o certificado IT Professional. O garoto superou uma menina indiana de 9 anos que, em 2007, também obteve o certificado. "

Fonte: Info Online (ler matéria)

Antes que vc diga, essa prova de certificação da Microsoft é fraca e que qualquer um pode fazer, vc está enganado. A prova tem um nivel de dificuldade respeitavel, tanto é que muitos acabam fazendo a prova duas vezes para conseguir seu certificado.

Tanto esse garoto macedônio de 8 anos como a indiana de 9 anos são prodígios da informática, são crianças que tem um dom, e se forem bem orientadas, podem fazer fortuna e o principal, criar novas tecnologias e paradgmas.

Não é qualquer criança que pede de presente para os pais uma certificação Microsoft. Claro, configurar um Windows 2003/2008 server é mais fácil que configurar um servidor linux, porém, temos que reconhecer a inteligência dessa crianças.

Quando tiver uma grana e tempo sobrando, tb vou tirar uma certificação Microsoft,enriquece o curriculo de qualquer profissional de TI, pena que seja caro ...

0 comentários:

Postar um comentário

Politica de comentários:

O Casper Vox modera todos os comentários enviados, e reserva-se no direito de remover qualquer comentário que:

- Contiver spams;
- Que forem duplicados ou floods;
- Que não for relacionado com o assunto do post ou do blog;
- Com ofensas e palavras de baixo calão;
- Que apenas tiver pedidos ou links

Voce poderá postar seu comentário como Anônimo, mas recomendamos e incentivamos a vc usar usar sua conta do Google ou sua OpenID.

Seu email e seus dados serão mantido em sigilo. Leia nosso Termo de uso e a nossa Politica de privacidade para mais detalhes!

Nota: As opiniões deixadas pelos visitantes não refletem a opinião do Vox.